+2 - 2  by /0 comments

Consumidores cogitam boicotar restaurante oriental por resposta dada a cliente nas redes sociais

Uma pesquisas feita com nossos leitores aqui no portal, mostrou que o maior problema dos restaurantes de Alagoas é o atendimento ao cliente. Pois bem, em um grupo no facebook que reuni consumidores da culinária japonesa, que conta com quase 7 mil participantes, um consumidor relatou um ocorrido com ele em um sushi bar da Ponta Verde.

 

A resposta da empresa foi tida como antiprofissional pelos demais participantes do grupo que comentaram, entre outras coisas, que nunca frequentarão o estabelecimento e até propostas de boicote, outros chegaram a torcer pela falência do restaurante.

 

No relato contado pelo denunciante ele acusa o estabelecimento de, sem nenhuma justificativa, ter encerrado um serviço divulgado nas redes sociais logo quando chegou sua vez na fila de se servir, só que, segundo ele, a explicação dada não tinha coerência com o que ele presenciou, pois disseram que não teriam mais condições de servir o buffet livre por conta do número de clientes que teria ido até o local naquele dia, só que, novamente segundo ele, o buffet continuou a ser reabastecido.

 

2

Ao fazer essa crítica em sua página pessoal, marcando o estabelecimento, o perfil do restaurante deu respostas tidas como inadequadas para uma empresa, o que causou revolta. Confira abaixo:

 

 

3

Após receber tais respostas o cliente denunciou o fato no grupo Sushi Alagoas, onde vários outros participantes se manifestaram em solidariedade, indo até a postagem acima deixar comentários, pedindo boicote e deixando suas opiniões quanto ao comportamento do restaurante. Confira abaixo alguns deles:

 

 

4

O fato é que atitudes assim não são raras em Alagoas, e vários consumidores passam por situações de desrespeito e constrangimento. O que muitos não sabem é que o CDC (Código de Defesa do Consumidor) proíbe que um estabelecimento se negue a prestar serviço ou vender seu produto ao cliente. É o que diz o art. 39, II do Código:

 

Art. 39. É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas: (Redação dada pela Lei nº 8.884, de 11.6.1994)
(…)
II – recusar atendimento às demandas dos consumidores, na exata medida de suas disponibilidades de estoque, e, ainda, de conformidade com os usos e costumes;

 

Além disso, o mesmo Código prevê, em seu art. 61 e 67 detenção de 3 meses a 1 ano para conduta de propaganda enganosa.

 

Art. 61. Constituem crimes contra as relações de consumo previstas neste código, sem prejuízo do disposto no Código Penal e leis especiais, as condutas tipificadas nos artigos

Art. 67. Fazer ou promover publicidade que sabe ou deveria saber ser enganosa ou abusiva:
Pena Detenção de três meses a um ano e multa.

 

Por isso alguns restaurantes de Alagoas tem optado por contratar pessoas qualificadas para ficarem responsáveis por suas redes sociais e esse novo tipo de se relacionar com seus clientes. É fato que, apesar de um deslize de qualquer restaurante, a resposta certa dada ao consumidor insatisfeito por até atrair mais consumidores, mas uma resposta errada pode significar até o fim da empresa.

 

Fique atento aos seus direitos e exija seu cumprimento. Estamos de olho!

 

Confira outros comentários em relação a postura do restaurante:

+ 2 - 2

  Post comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *