+0 - 0  by /0 comments

Preste atenção na hora de pagar o abastecimento do seu veículo

IMG_4306

 

Com o agravamento da crise o consumidor tem sentido seu poder aquisitivo diminuir cada vez mais, com isso a atenção tem sido dobrada em promoções e ofertas mais vantajosas para a economia pessoal. Um dos setores mais vigiados são o de abastecimento dos automóveis. Vários postos tem ofertado preços promocionais quando o pagamento é feito no cartão de débito ou em dinheiro.

 

A diferença dos preços de um posto para outro gira justamente em valores pequenos, na faixa de R$0,05 a R$,010, por isso cada centavo vale. Por muitas vezes peço algo em torno de R$20,00 ou R$30,00, e quando vou pagar vejo na maquineta do cartão algo como R$20,03. Qual seria a razão desses R$0,03 centavos a mais na cobrança? Normalmente pedimos valores “redondos” na hora de abastecermos nosso veículo.

 

A resposta é simples, e foi me dada por um frentista de um posto da Jatiúca. Não é nenhuma tentativa de ganhar vantagem financeira por parte dos donos de postos, é simplesmente por preguiça. Isso mesmo! O frentista pode abastecer seu carro de duas maneiras: 1) programar a quantidade específica na bomba para que atingindo o valor desejado ela automaticamente pare, ou 2) vá “manualmente” controlando a mangueira até que seja atingido o valor solicitado. A questão é que o ser humano não é tão preciso quanto a máquina e por isso muitas vezes acaba não controlando o valor correto, passando alguns centavos a mais do solicitado.

 

A questão é que se você solicitou apenas R$20,00 de combustível para seu automóvel, você só é obrigado a pagar o valor requerido, o excedente não solicitado é “por conta” da empresa. Na minha última viagem o frentista passou mais de R$1,00 de gasolina para mim, quando eu já estava me preparando para questionar, ele me trouxe a maquineta com o valor correto solicitado. Mais a frente fui abastecer novamente e aí, solicitei apenas R$20,00 de combustível, mas colocaram R$20,01, o que também me cobraram. Paguei para não constranger mais a moça após esta foto tirada para servir de exemplo. Tal cobrança é considerada abusiva pelo Código de Defesa do Consumidor, e serve para qualquer serviço, inclusive para restaurantes que colocam entradas nas mesas dos clientes sem a prévia solicitação ou autorização.

 

Essa postagem é um alerta para todos os consumidores, que prestem atenção na hora de pagar suas contas. Deixar alguns centavos por falta de troco é até aceitável, mesmo que não obrigatório, mas quando o pagamento é feito no cartão não há justificativa, e de centavo em centavo quem lucra é o empresário, quem perde é o consumidor, isso tudo fica ainda mais revoltante quando se sabe que é apenas por “preguiça” do frentista em programar a bomba corretamente.

+ 0 - 0

  Post comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *